Como usar dados básicos para otimizar os benefícios do colaborador

Tempo de leitura: 4 min
RH Talks com Raphael Machioni e Lauro Nunes sobre dados básicos para insights valiosos

Os dados são essenciais para tomar boas decisões no ambiente de trabalho e esse foi o tema do bate papo desta última terça-feira, 18, no RH Talks – “Como utilizar de dados básicos para gerar insights valiosos”.

Apresentado por Jéssica Martins, o CEO da Vee Benefícios, Raphael Machioni, e o CTO da Appus, Lauro Nunes, uniram suas experiências em rh e gestão de dados para ampliar o debate de como a tecnologia e o people analytics podem otimizar o rendimento do colaborador.

Como usar dados de RH de forma simples

Muitas empresas ainda estão presas a modelos clássicos de RH, muito formais, e acabam não tendo conhecimento sobre todo potencial que poderiam alcançar junto com os colaboradores.

Lauro Nunes comentou durante a live, que não é necessário muito investimento para começar a transformar dados em estratégias reais.

“O pessoa acaba criando um monstro e às vezes não é necessário criar esse dinossauro gigante. Você pode começar de uma forma devagar e que ainda sim irá trazer grandes benefícios”, explicou. “(…) Cada vez mais a gente um vê um RH que começou a ser pautado por análise e orientado pelos dados. E cada vez mais a gente está se aproximando de uma gestão de talentos que faz parte do negócio.”

O CTO da Appus também fez questão de explicar que o “People Analytics é simplesmente o processo de coleta e análise de dados dos colaboradores, utilizando métodos científicos”.

“(People Analytics) é um apoio para a tomada de decisão. E o apoio tem um papel importante nesta frase, pois ela não vai substituir a tomada de decisão das pessoas, ela irá apoiar, para que a liderança da empresa consiga pautar suas decisões baseadas em alguma coisa.”

Como os dados ajudam nos benefícios

Raphael Machioni fez questão de ressaltar que a análise de dados feita de maneira correta são de extrema importância na hora de  escolher qual o melhor benefício para seu colaborador.

“Se os dados estiverem completamente errados, sem qualquer tratativas, pode não ter uma resultado muito legal (…). O próprio conceito de benefício flexível deixa a gente livre. Você precisa criar um plano de benefícios flexíveis e deixar a critério do seu colaborador.”

O CEO da Vee ainda comentou durante o RH Talks como a flexibilidade está se tornando cada vez mais inerente ao ambiente corporativo e que entender as necessidades de seu funcionário é essencial.

“Hoje em dia é inimaginável que ainda existam grandes empresas sem oferecer, por exemplo, uma academia. Dependendo do público da empresa, atende 20% do público. Imagina um benefício flexível que atende 100%? Quem não tiver isso, daqui um tempo, vai ter desvantagem competitiva.”

Novo normal e saúde do colaborador

Vivendo uma pandemia gerada pela novo coronavírus, é óbvio que a saúde dos funcionários tornou-se algo ainda mais delicado e que precisa de uma atenção redobrada. 

Com as orientações de isolamento social da OMS, o home office foi a solução para todos aqueles que não trabalham em serviços essenciais, mas a Vee também buscou novas possibilidades de agregar na vida do colaborador no quesito saúde.

“A Vee consegue ajudar com algo mais do que só reter e atrair talentos. A gente identifica hoje que um dos maiores custos das empresas é o plano de saúde e atualmente a gente usa os dados ao nosso favor, para gerenciar estes custos.”

A saúde emocional também foi algo citado pelo CEO como outro benefício da flexibilidade, pois a Vee tem parceria com a Zenklub e junto com a análise de dados, pode ser muito útil para as empresas.

“A Zenklub tem um analytic muito legal. Por exemplo, para que falar de setembro amarelo se nunca teve caso de suicídio na sua empresa mas está tendo muito caso de ansiedade e depressão? Porque não usar isso para ministrar esse tipo de palestra? A gente usa isso para melhorar o ambiente de trabalho.”

Empresas que entendem as necessidades do colaborador

Lauro Nunes completou o debate, no RH Talks, afirmando que estamos vivendo uma nova era de relação de trabalho e que os dados, que antes não eram tão valorizados, hoje são grandes aliados para identificar necessidade particulares.

“Os funcionários esperam que as empresas entendam suas necessidades e se a gente pegasse há 10, 20, 30 anos, não era assim. Precisamos entender as particularidades, justamente neste momento que estamos vivendo, no qual o recrutamento de profissionais de alta performance é um processo árduo. Então qualquer tipo de diferencial que venha oferecer acaba pesando fortemente na balança.”

E esse peso na balança pode se encontrar na flexibilidade de benefícios, já que você garante que está entregando o que o seu futuro colaborador quer, independente do perfil dele.

Como implementar o uso de dados no seu negócio

Fica mais do que claro que a análise correta dos número é uma forte aliada para melhor o desempenho do colaborador na empresa. Isso porque assim é mais fácil de entender suas necessidades.

 “O que você precisa: alguém com conhecimento de negócio, técnico e alguém que entenda de gestão de pessoas. Não existe fazer people analytics com só técnica, precisa de um equilíbrio.”, refletiu durante o RH Talks Lauro Nunes. 

Quer saber como funcionam os benefícios flexíveis com a Vee e oferecer o melhor aos seus colaboradores de acordo com as necessidades deles? Entre em contato com a gente pelo link: https://vee.digital/contato

Gostou? Compartilhe

Quer conhecer mais sobre os benefícios flexíveis da Vee? Preencha o formulário e entraremos em contato com você.