RH Ágil: quais os benefícios das metodologias ágeis aplicadas ao setor?

Tempo de leitura: 5 min
RH Ágil: quais metodologias são aplicadas no setor?

O RH Ágil já deixou de ser uma tendência: hoje, o Manifesto Ágil é quase uma regra na dinâmica da gestão de pessoas — e os benefícios da prática confirmam que a modernização de processos, frente às novas estratégias de Recursos Humanos, não é menos do que urgente.

Neste post, você entenderá um pouco mais sobre o assunto. Primeiro, explicaremos o que é e como funciona o RH Ágil. Em seguida, listaremos alguns dos principais benefícios da prática. Por fim, compartilharemos dicas importantes para que você viabilize a aplicação das técnicas de um RH verdadeiramente ágil na sua operação. Boa leitura e bons insights!

O que é e como funciona o RH Ágil?

Antes de chegar ao RH, a metodologia ágil começou inovando os processos relativos à gestão de projetos. O objetivo era claro: melhorar o processo de desenvolvimento de produtos e/ou serviços para, então, acelerar as entregas — sem comprometer a qualidade da execução.

Tudo começou em 2001, quando profissionais de tecnologia perceberam que o ritmo produtivo havia deixado de atender às demandas dos clientes. Era necessário rever os fluxos de trabalho a fim de maximizar a performance da equipe. Nasceu, então, o Manifesto Ágil. 

Na prática, a metodologia defendia a formação de equipes multidisciplinares, apelidadas de squads, e a fragmentação das entregas em ciclos de duas a quatro semanas de duração, também chamados de sprints. A estrutura, portanto, seria a solução para processos mais fluidos e eficazes — e, em função dos bons resultados, a proposta se expandiu para os diversos departamentos corporativos.

O RH, por sua vez, tem seu próprio Manifesto Ágil, cuja missão é tornar a gestão mais enxuta e assertiva, além de mais engajada e colaborativa. Pense, por exemplo, nas demandas de Recrutamento & Seleção: enquanto os métodos tradicionais se limitavam a conduzir um processo isolado para as vagas abertas, o RH Ágil se dedica a cultivar uma employer branding (ou, em português, marca empregadora), capaz de atrair e reter talentos de forma contínua e sistemática. 

Outro bom parâmetro de comparação diz respeito às rotinas de Treinamento & Desenvolvimento. O RH convencional tende a desenhar um programa padronizado, focado exclusivamente em competências necessárias à função restrita do colaborador. No universo do RH Ágil, entretanto, um ambiente de aprendizado incessante é mais valioso do que uma série de aulas isoladas. Você tem alguma dúvida sobre qual cenário é mais promissor, no médio e no longo prazo? É bem provável que não…

Quais são os benefícios do RH Ágil?

O RH Ágil não deixa de ser uma resposta às necessidades de um mercado volátil e altamente competitivo. Os gestores entenderam que, a fim de corresponder às necessidades de um consumidor cada vez mais exigente, era preciso agir rápido — e não perder a consistência. 

Diante disso, o RH Ágil desponta como uma estratégia eficiente para dar fôlego ao desenvolvimento da organização. É fácil entender o motivo: ao investir nas pessoas, garantindo máximo desempenho interno, a empresa também viabiliza o próprio crescimento. Duvida? Conheça alguns dos principais benefícios da metodologia! 

Atrai e retém talentos

Um dos princípios do RH ágil é ajudar no desenvolvimento dos talentos, maximizando competências e facilitando o atingimento de metas individuais. Conhecer cada membro do time, portanto, faz toda a diferença nas taxas de turnover.

Esse tipo de preocupação — que inclui acompanhamento próximo e contínuo — tem tudo a ver com a atração e a retenção de talentos, uma vez que profissionais com boas perspectivas de carreira tendem a ser, também, mais satisfeitos com a empresa em que trabalham.

Maximiza a produtividade 

O Manifesto Ágil, por si só, pressupõe rapidez e assertividade na execução de projetos e tarefas. O ganho de produtividade, nesse caso, é um dos principais impactos da técnica. Com um RH Ágil, é natural que as rotinas corporativas ganhem mais fluidez — sem que a qualidade do desempenho seja prejudicada.

Além disso, vale lembrar que a competitividade está diretamente ligada à produtividade. Por isso, conforme a empresa desenvolve fluxos mais enxutos e eficientes, explorando o máximo potencial dos recursos disponíveis, o mercado também responde positivamente.

Confere autonomia 

Por fim, ainda que não menos importante, a metodologia Agile confere autonomia a todos os envolvidos. Quando o RH interioriza o conceito, disseminando-o aos demais departamentos da companhia, o resultado costuma surpreender. Portanto, a equipe como um todo se sente mais à vontade para tomar decisões — testando alternativas e mensurando resultados —, potencializando as entregas no curto, no médio e no longo prazo. 

Como aplicar, na prática, as técnicas do RH Ágil?

Não importa o tamanho da sua operação ou o segmento em que a sua empresa atua: a mudança é necessária e, em breve, será inadiável. O primeiro passo para evoluir o RH, migrando a estrutura tradicional para um modelo ágil, é entender que se trata de uma transição natural.

Um planejamento bem definido, elaborado a partir da clareza de objetivos, é um ótimo catalisador de transformações. Além disso, certifique-se de dar atenção a alguns aspectos fundamentais ao êxito da iniciativa ágil no RH. Confira!

Estabeleça metas

Antes de mais nada, imagine uma pequena embarcação à deriva. Quando as velas não estão ajustadas e não há nenhum destino programado, qualquer vento é favorável. Algo semelhante acontece com os esforços de aplicação do RH Ágil: sem metas claras, é impossível alcançar os melhores resultados.

O primeiro passo para a implantação da metodologia, portanto, é discutir os objetivos. Deixe-os bem claros, primeiramente, àqueles que participarão ativamente da iniciativa. O endosso dos líderes, que precisam entender em detalhes quais são os princípios da iniciativa, é indispensável para o sucesso da estratégia.

Ajuste o mindset

As mudanças não são fáceis. É compreensível que ao iniciar a aplicação das técnicas de RH Ágil na sua empresa, você encontre alguns profissionais receosos e resistentes. Há, no entanto, um segredo para engajá-los: um bom ajuste de mindset, repleto de informações úteis e de panoramas coerentes, para mudar o jogo de uma vez por todas.

Certifique-se, por exemplo, de garantir que todos entendam a urgência da transformação. Dados confiáveis e informações internas, por sua vez, podem ajudar a firmar os alicerces de perspectivas mais modernas a respeito da gestão de pessoas. A dica é: ao compartilhar metas e táticas com a alta administração, só descanse quando o mindset certo for unanimidade entre os líderes.

Aprofunde o assunto

Mais do que discorrer sobre o conceito de RH Ágil, é preciso se preocupar com a parte prática do processo. Nesse contexto, aprofundar o assunto significa oferecer insights sobre os impactos da metodologia no cotidiano operacional da companhia. 

Você pode, por exemplo, simular a próxima avaliação de desempenho à luz das técnicas do RH Ágil, quando os analistas responsáveis serão capazes de analisar quais são os entraves mais recorrentes à produtividade da equipe, além de propor soluções em ritmo acelerado — e a partir de recursos enxutos.

A essa altura, você provavelmente já se sente mais preparado para liderar a jornada de transformação rumo ao RH Ágil. Uma coisa é certa: os resultados compensam todos os esforços. Invista!

Gostou do conteúdo? A gente promete novidades em primeiríssima mão para quem segue a Vee no Facebook, no LinkedIn, no Instagram e no Youtube. Esperamos você lá!

Gostou? Compartilhe

Quer conhecer mais sobre os benefícios flexíveis da Vee? Preencha o formulário e entraremos em contato com você.