5 lições pós-pandemia que as empresas podem aprender com a Mastercard

Tempo de leitura:

Como uma empresa global, com mais de 10000 funcionários espalhados pelo mundo, lida com a crise do Covid-19 e com o isolamento social? Para responder a essas perguntas e dar sugestões de ações pós-pandemia para empresas, a VP de Recursos Humanos da Mastercard Brasil Fabiana Cymrot participou nesta quinta-feira (18) da última live da série “O RH no Novo Normal”, organizada pela Vee em parceria com o RH Play.

Além de Fabiana, participaram do bate-papo O Case Mastercard: processos, desafios e sugestões no novo normal Raphael Machioni, CEO da Vee Benefícios, e Jessica Martins, head e co-founder do RH Play.

No post de hoje, você vai conhecer um pouco a mais das ações que a Mastercard está tomando neste período de pandemia e como será o retorno ao “novo normal” para os colaboradores nos escritórios da gigante de pagamentos.

As lições pós-pandemia que as empresas podem aprender com a Mastercard

1. Agilidade nas ações

Durante a live com a Vee e o RH Play, Fabiana Cymrot explicou que uma das razões do sucesso da Mastercard no combate à pandemia e para o bem-estar do time foi a agilidade, sobretudo porque houve um caso de um colaborador infectado com COVID-19.

“A agilidade é um dos nossos valores e foi o que precisamos mostrar. E a confiança também, porque tomamos todas as medidas buscando a segurança e de fato os funcionários perceberam que podiam confiar no que estava sendo feito.”

Um dos lemas da Mastercard é “Doing well by doing good”, que mostra a cultura da empresa de cuidar da segurança e do bem-estar do colaborador como prioridade e, no caso da pandemia, isso ficou evidente para o time.

2. Transparência na comunicação

A comunicação é outra das chaves do sucesso das empresas nessa fase díficil de instabilidade. No caso da Mastercard, ela começou instantaneamente.

Logo dia seguinte ao início do isolamento social,os gestores de pessoas foram reunidos em uma vídeo-chamada para que todos ficassem na mesma página sobre as medidas seriam tomadas para proteger as pessoas.

Evidentemente naquele momento ninguém imaginaria que meses depois as pessoas seguiram isoladas em casa, mas a receita permanece a mesa: comunicação intensa e transparente, colocando os funcionários em primeiro lugar.

3. Liderança inspiradora e segura

Para explicar o papel dos líderes na quarentena e até no novo normal, Fabiana Cymrot fez uma analogia com comissários de bordo em meio a um vôo difícil.

“Eu sempre fico um pouquinho apreensiva quando viajo de avião. Na hora da turbulência, eu sempre dou uma checada em como está a tripulação. Se eles continuam o serviço, você sabe que aquilo vai passar. Se a tripulação se desesperar, eu também vou desesperar. A liderança também tem esse papel”, explicou. “É preciso se antecipar ao que está acontecendo, na medida do possível, e principalmente transmitir segurança”.

As equipes se pautam e seguem o exemplo dos seus líderes e por isso é essencial que estes saibam comunicar tranquilidade e cuidar para que o time possa confiar nas ações que estão sendo tomadas.

4. Preocupação com a saúde emocional

A saúde emocional é um tema que já vinha sendo discutido cada vez com mais frequência e, agora, muito mais, com as pessoas em casa, em home office compulsório. É preciso também entender que cada pessoa está em uma situação diferente: alguns estão com filhos e família, outros moram sozinhos e sentem falta de um contato mais humano.

Por isso, facilitar ao time acesso a ferramentas de saúde emocional se torna essencial, assim como algumas outras ações que vão desde promover happy hours virtuais até permitir que as pessoas façam horários diferentes de trabalho.

5. Flexibilidade

A flexibilidade torna-se elemento chave tanto no isolamento social quanto no posterior novo normal. As empresas que já tinham benefícios flexíveis, por exemplo, não precisaram se adaptar a essa situação, já que os funcionários puderam, sozinhos, remanejar a utilização de seus benefícios para as necessidades do momento, utilizando, por exemplo, o valor recebido para adquirir objetos e móveis para ter um home office mais confortável.

Na Mastercard, a flexibilidade também atingirá a volta ao escritório físico. Em todas as sedes empresa ao redor do mundo, serão os colaboradores que irão decidir individualmente quando querem voltar e até mesmo se querem fazê-lo. Aqueles que preferirem, poderão continuar em gestão remota indefinidamente.

Quer assistir completa a live da Vee e RHPlay com a Mastercard? É só apertar o play no vídeo abaixo!

 

COMENTÁRIOS