Leadership Conference: como exercer uma liderança relevante

Tempo de leitura: 4 min
Leadership Conference: como exercer uma liderança de qualidade, artigo por Marcelo Ramos

No final de outubro tive a honra de palestrar no maior do maior evento de liderança da América Latina, o Leadership Conference, e trouxe insights sobre o quanto é fundamental a liderança entender sobre a importância de conhecer “as dores” dos seus clientes e, ao mesmo tempo, incentivar todos os seus colaboradores a pensarem da mesma maneira.

Como chairman e CPO (chief product officer) da Vee Benefícios, acredito que entender com profundidade o que o seu cliente realmente espera que você faça por ele é um grande objetivo de cada negócio, e um fator crucial no engajamento e satisfação desta relação profissional. 

Porém, do meu ponto de vista: você como líder pode entender a necessidade do seu cliente, mas para que o seu negócio tenha essa premissa como um hábito é necessário ter um bom engajamento do seu primeiro e principal cliente, o seu colaborador! Você pode pedir para que ele “vista a camisa”, “haja como dono”, mas se você não praticar o diálogo, der autonomia, atender e entender os diferentes pontos de vista que sua equipe tem, você terá dificuldades.

Na minha visão de empreendedor e também na posição de liderança, para que você entregue ao seu cliente um produto ou serviço pelo qual ele perceba o real valor, todas as áreas da sua empresa precisam estar em sintonia, precisam conhecer o todo e não apenas as especificidades dos seus departamentos.

Aí te faço uma pergunta: como desenvolver a solução para um cliente se eu não vou para a rua entender qual o real problema enfrentado por ele? Por que não me coloco na visão do meu cliente de forma real e prática, sentindo na pele o que ele sente?  Parece bobo, mas no dia a dia acabamos passando por cima dessas questões. A liderança de qualquer empresa precisa entender que o importante é resolver o que o cliente precisa, e que este entendimento precisa ser da empresa por completo.

No momento que sua empresa tem esse entendimento, e está com todo o time em sintonia, as coisas fluem! Por exemplo: O que adianta eu achar uma solução que atenda o cliente, mas ela não atende os recursos disponíveis, ou não atende o prazo? É preciso que o olhar da solução seja amplificado, e que todo seu time pense desta maneira.

Temos grandes empresas, como Amazon, Nubank, entre outras, que são exponenciais e onde podemos buscar inspiração, estudar como elas acham as soluções. Você pode ter certeza que muito além de metodologias ágeis e diversos processos de inovação usados para validar as ideias que surgem, estão as pessoas e o formato em que elas estão inseridas no dia a dia da empresa, são na maioria formados por um time multidisciplinar, com liberdade de expressão, com visão e opiniões diferentes, porém, engajados em prol do mesmo objetivo: resolver o problema do cliente! Não importa se você é uma pequena ou grande organização, se inspire nos exemplos que estão dando certo.

Muitas empresas, pequenas e médias, que crescem na raça, não tiveram tempo de receber um coach mais aprimorado e/ou adquirir conhecimento técnico, e acabam fazendo as coisas de fora para dentro e o grande conceito é fazer de dentro para fora. 

Sempre devemos pensar: por quê eu existo, o que eu faço, o que meu produto impacta nas pessoas e principalmente o porquê estou fazendo isso. A partir disso, é necessário engajar seu cliente interno, porque vai ser ele que vai vender seu produto, vai propagar sua linguagem.

E tudo isso se encaixa na jornada do colaborador — que também é uma estratégia de gestão da liderança. É necessário aumentar o engajamento dos funcionários por meio da integração entre times, implementação de cultura forte, liberdade de expressão, autonomia, meritocracia, etc. Feito isso, você pode esperar aumento de produtividade e retenção de talentos.

E além de criar um ambiente que promova tudo isso que foi dito, uma boa maneira de incentivar o engajamento e otimizar a experiência do seu funcionário é por meio dos benefícios que são oferecidos. Foque na flexibilidade, no entendimento correto dos perfis das pessoas que estão com você, elas são diferentes umas das outras, portanto tem necessidades particulares. Não ofereça um pacote padrão, traga pra mesa a flexibilidade como ferramenta de engajamento e satisfação do seu time. 

Um pacote de benefícios flexíveis vai aumentar a satisfação e qualidade de vida, e ajuda a manter o seu colaborador motivado, o que contribui para um ambiente de trabalho agradável e, consequentemente, diminui os níveis de absenteísmo. Como dito, os reflexos poderão ser vistos no aumento de produtividade, maior participação dos times e retenção de talentos.

Você como líder deve focar no crescimento do negócio, na produtividade, mas faça isso comprometido com o desenvolvimento das pessoas. Para que o processo seja eficiente, é preciso acompanhar todas as etapas pelas quais o indivíduo transita durante o seu envolvimento com a companhia, afinal são elas que promovem os resultados que você espera.

E para finalizar com chave de ouro, o RH precisa exercer um papel fundamental na manutenção de um mindset inclusivo e participativo, promovendo essa cultura de engajamento e empoderamento do cliente interno com foco na obtenção da melhor solução para o cliente final. 

Assinatura Marcelo Ramos

Gostou? Compartilhe

Quer conhecer mais sobre os benefícios flexíveis da Vee? Preencha o formulário e entraremos em contato com você.