Confira quais as habilidades necessárias do gestor de RH pós-pandemia

Tempo de leitura: 5 min
Veja quais habilidades serão fundamentais para o gestor de RH pós-pandemia

Estar em constante desenvolvimento e atualização é essencial para que você seja reconhecido no ambiente de trabalho, não é mesmo? Isso exige que você analise o mundo ao seu redor e a si próprio constantemente para identificar quais são as habilidades necessárias do gestor de RH que precisam ser desenvolvidas para que você se destaque.

Se essa já era uma exigência, no mundo pós-pandemia de COVID-19, isso se torna ainda mais necessário. Afinal, o contexto mudou radicalmente e o novo normal inclui trabalho home office, gestão de crise, uso da tecnologia para gestão de time remoto e atualização de conhecimentos ainda mais constante. Mas, e o gestor de RH em meio a isso tudo, como fica?

O papel do Gestor de RH depois da pandemia

Descubra agora mesmo quais são as habilidades que você, gestor de RH, precisa desenvolver para lidar com o novo normal do pós-pandemia.

Flexibilidade

Uma das coisas que a pandemia de COVID-19 trouxe para as empresas foi a prova de que tudo pode mudar a qualquer momento. Em questão de meses, as organizações e trabalhadores se viram diante de um mundo totalmente novo, o que representou uma grande crise econômica de proporções mundiais.

Portanto, uma das competências para qualquer profissional da atualidade é a flexibilidade, o que inclui o gestor de RH. Ele precisa entender quais são as novas demandas e necessidades do mundo atual e saber como alinhar isso às novas demandas dos trabalhadores da empresa, propondo ações e estratégias eficientes para manter o time produzindo e motivado.

No caso da COVID-19, por exemplo, muitos trabalhadores precisaram começar a atuar em home office. Isso trouxe as mais diversas implicações e demandas para o gestor de RH. Ele precisa, atualmente, gerenciar uma equipe remota e descobrir formas de motivar a engajar a equipe nessa modalidade de trabalho.

Uma das estratégias mais utilizadas no passado para isso sempre foi a gestão de benefícios. Porém, o formato tradicional perdeu o seu valor, uma vez que o colaborador não sai de casa e, por isso, não utiliza vale refeição ou transporte. Dessa forma, é necessário que o gestor pense em alternativas eficientes, como os benefícios flexíveis.

Atenção à saúde emocional dos colaboradores

É difícil encontrar quem não tenha sido afetado pela pandemia, tanto em termos de saúde física quanto emocional. O isolamento social, alinhado à sensação de insegurança e imprevisibilidade trouxeram uma série de problemas para os trabalhadores que mostraram a importância do cuidado com a saúde mental, seja em um momento de crise ou não.

Dessa forma, uma outra competência do gestor de RH do pós-pandemia é a capacidade de lidar e cuidar da saúde emocional dos trabalhadores da empresa. Ele precisa estudar o tema com cuidado e ética para ser capaz de identificar alguns sinais de que algo não vai bem e atuar de forma compreensiva para ajudar os colaboradores com problemas.

Isso não significa que ele deva fazer o diagnóstico, mas entender quando algum funcionário precisa de ajuda profissional. Além disso, é essencial também investir em atitudes preventivas, que preservem a saúde emocional dos trabalhadores.

Gestão de time remoto

Se o trabalho remoto já era uma tendência antes da pandemia de COVID-19, no período pós-quarentena ele pode se tornar, inclusive, uma regra em um grande número de empresas. Afinal, os trabalhadores tiveram que iniciar os seus trabalhos nessa modalidade devido à necessidade de isolamento social e, com isso, muitas organizações perceberam os benefícios dessa modalidade. Dessa forma, mesmo com a volta das atividades “normais”, pode ser que o trabalho remoto seja adotado nas organizações.

Com isso, o gestor de RH precisa entender qual a melhor forma de fazer o gerenciamento do time em home office. Isso vai além da gestão do time de RH. Esse profissional precisa desenvolver a habilidade de criar e implementar estratégias de monitoramento de desempenho, motivação e benefícios para todos os trabalhadores da empresa, mesmo que eles estejam atuando de forma remota.

Capacidade de utilizar a tecnologia

Outra tendência que já vinha crescendo antes da pandemia e, nesse momento, ganhou centralidade nas empresas é a tecnologia. A pandemia de COVID-19 fez com que as organizações precisassem investir em software de comunicação e gestão de time online e, inclusive, mudar a forma de vender seus produtos e serviços e de entrar em contato com os clientes.

Dessa forma, o gestor de RH precisa estar atento a essas novas ferramentas e ser capaz de utilizá-las. O bom gestor deve ir, inclusive, além do básico. É necessário que ele entenda quais são as tecnologias e inovações disponíveis no mercado, os benefícios e funcionalidades de cada uma delas. Além disso, trabalhar com dados como o People Analytics, também pode ser um diferencial nesse momento.

Organização e disciplina

Não foram só os colaboradores da empresa que precisaram se adaptar à rotina home office. O gestor de RH também precisou sair do escritório e começar a se organizar para trabalhar dentro de casa devido à pandemia de COVID-19. Dessa forma, uma outra habilidade que será o diferencial nesse momento pós-pandemia é a de se organizar e ter a disciplina necessária para realizar as atividades de forma remota.

O gestor precisa saber como definir as suas tarefas e prioridades e se dedicar a elas, mesmo estando dentro de casa. Trabalhar em um horário pré-determinado, evitar as distrações e manter a produtividade também é essencial e tudo isso depende da capacidade de organização e da disciplina desse profissional.

Visão 360

O RH é um setor bastante estratégico dentro da empresa, mas isso já era um fato antes da pandemia de COVID-19, não é mesmo? O que aconteceu é que, com a crise, as empresas estão percebendo a importância desse setor e a necessidade de que ele trabalhe de forma alinhada aos objetivos da organização como um todo.

Essa é a revolução da atualidade! Já aconteceram outras crises no mundo e a revolução, nos momentos anteriores, foram lideradas por outras setores, como o marketing e o supply chain. Porém, na crise do COVID-19, a centralidade é do RH. É esse setor que tomou a frente da transformação, domando as mudanças necessárias e ensinando as outras áreas a se adaptarem.

Dessa forma, o gestor de RH precisa ter uma visão 360, de forma a ser capaz de entender a organização como um todo, seu funcionamento, processos, mercado no qual está inserida e desafios atuais e futuros que ela enfrenta. As estratégias de RH precisam estar alinhadas à esses elementos de forma a contribuir para que a empresa se mantenha sustentável e alcance o sucesso.

A pandemia de COVID-19 trouxe uma série de mudanças para o mundo como um todo. As empresas passaram por transformações e os trabalhadores que estão inseridos no mercado também. Com isso, o gestor de RH precisa se atualizar para cumprir essas novas demandas que surgem na atualidade. Entender as principais competências é apenas o primeiro passo para continuar evoluindo e se destacar, comece agora mesmo e desenvolver essas habilidades, colocando em prática tudo que você aprendeu até agora!

Para entender um pouco mais sobre alguns desses elementos, leia nosso próximo artigo e descubra como a Vee está ajudando você, gestor de RH, a lidar com os desafios familiares de quem está em home office.

Gostou? Compartilhe

Quer conhecer mais sobre os benefícios flexíveis da Vee? Preencha o formulário e entraremos em contato com você.