Empresas multigeracionais: quais benefícios oferecer para os colaboradores

Tempo de leitura: 8 min
Pessoas de diferentes gerações num escritório. Empresas multigeracionais.

No passado, era comum as novas gerações de profissionais seguirem o padrão de comportamento das mais antigas dentro das empresas. Hoje, os jovens das gerações X, Y e Z que ingressam nas organizações têm características, desejos e necessidades distintas dos colaboradores veteranos. Para esses novatos, existe algo que aumenta a atração por trabalhar em uma empresa: os benefícios para os funcionários. Como fazer essa gestão de benefícios em empresas multigeracionais?

Sendo assim, é essencial que as empresas, em especial as multigeracionais, entendam as diferenças entre as gerações para disponibilizar benefícios compatíveis com elas. Neste artigo, mostraremos o que são empresas multigeracionais e falaremos dos principais benefícios que essas organizações devem oferecer.

Acompanhe os próximos tópicos.

O que são empresas multigeracionais?

Podemos dizer que as empresas multigeracionais são aquelas que “abraçam” profissionais de diferentes faixas etárias, visando o aproveitamento das suas habilidades, conhecimentos, experiências e competências. Em outras palavras, essas organizações conseguem explorar melhor as aptidões dos jovens e dos mais experientes.

Essa estratégia é importante porque uma geração complementa o que falta na outra. Por exemplo, os colaboradores jovens, normalmente, têm vontade de arriscar e transformar ideias em projetos. Em contrapartida, eles carecem de vivência corporativa. Por isso, tendem a cometer erros ou adotar comportamentos que, em longo prazo, não beneficiam a empresa.

Por outro lado, os profissionais veteranos talvez não tenham a impetuosidade dos novos, mas por causa da experiência empresarial, reconhecem estratégias boas e ruins. Afinal, já enfrentaram muitos desafios ao longo da carreira.

Essa capacidade de montar times de diferentes gerações é uma prática relativamente nova para as organizações. O que a tornou possível foi o aumento da longevidade das pessoas aliado com o ingresso cada vez mais cedo de jovens no mercado de trabalho. Essa riqueza de gerações no mesmo ambiente é um “trunfo” das empresas multigeracionais.

Por que oferecer benefícios para os funcionários?

As empresas multigeracionais precisam disponibilizar benefícios que atendam às necessidades das diferentes gerações que atuam no seu ambiente interno. Os resultados colhidos com essa prática são bem expressivos. Um deles é o fortalecimento da employer branding (marca empregadora) da organização.

Essa prática faz com que os profissionais externos olhem para a empresa “com bons olhos” e desejem uma vaga nela. Quando a organização é disputada por talentos, o processo seletivo eleva a sua eficiência, pois consegue absorver trabalhadores competentes, inovadores e produtivos.

Contudo, qual é a relação entre a employer branding e os benefícios? Por que essa “dupla” atrai profissionais? A razão é simples: os benefícios mostram que a empresa se importa com o bem-estar do seu time. Daí, essa preocupação impacta positivamente na reputação da marca.

Podemos apontar outro motivo para oferecer benefícios: favorecer a criação de um ambiente interno inovador. Atualmente, os profissionais valorizam muito uma organização que disponibiliza benefícios. Para alguns, o desejo de obter benefícios é maior que o de aumento salarial.

Sendo assim, a organização que disponibiliza benefícios se alinha com o comportamento e o pensamento do atual mundo corporativo. Isso significa que ela está aberta a práticas inovadoras. Essa reputação aumenta a visibilidade do negócio, gerando parcerias e elevando a lucratividade.

Outra razão para investir em benefícios é estimular a adoção de comportamentos benéficos para os colaboradores, como: cuidar da saúde. O estudo “Benefits Research 2019” mostrou que o índice de absenteísmo – faltas ao trabalho por motivos relacionados a problemas de saúde — tem aumentado entre as empresas.

As principais causas dessas ausências são doenças emocionais, como a ansiedade e o estresse, além de enfermidades físicas consideradas leves. Esse cenário impacta negativamente nos resultados financeiros das organizações. Ainda segundo essa pesquisa, para evitar a elevação do absenteísmo, muitas empresas oferecem benefícios em tratamentos de saúde.

Em vista disso, os colaboradores se sentem motivados a cuidar melhor do corpo, resultando na prevenção de enfermidades e na melhoria da qualidade de vida. Uma segunda consequência é a redução das faltas dos profissionais ao trabalho, bem como a elevação da produtividade.

Quais são as 5 vantagens de oferecer benefícios?

As empresas oferecem os mais diversos tipos de benefícios para funcionários. Contudo, as vantagens que percebem são bem similares e atingem vários aspectos do negócio que vão desde o comportamento do colaborador até a competitividade da marca no setor que atua.

Para ficar bem claro, a seguir, mostraremos as principais vantagens dos benefícios.

1. Engajamento

O engajamento significa a conexão do colaborador com a empresa. Na prática, o profissional engajado entende o seu papel na organização, valoriza o trabalho que exerce e se dedica a fazer o melhor nas atividades. Sendo assim, o engajamento está ligado à motivação, o que, por sua vez, eleva a produtividade.

Uma das grandes vantagens dos benefícios é justamente a elevação do engajamento. Isso acontece porque o benefício é uma forma de reconhecimento da organização pelos esforços e resultados dos colaboradores. Sendo assim, o time se sente valorizado, amado e importante para a empresa.

Essas sensações são verdadeiras “molas propulsoras” do engajamento. Além de abafar sentimentos negativos contra a organização, ainda reforçam as conexões com os colaboradores, otimizando até mesmo a comunicação interna.

2. Produtividade

A produtividade deve ser entendida como a relação entre o volume de produtos ou serviços produzidos e os recursos e o tempo necessários para concluí-los. Em resumo, significa fazer muito em um período menor, mas sem deixar de lado a qualidade.

Diante desse entendimento, chegamos à conclusão de que a produtividade vai além de bater metas, pois atinge também o modo como os colaboradores fazem os seus serviços. Contudo, como os benefícios podem impulsionar tanto a qualidade quanto o desempenho dos funcionários?

No caso do desempenho, os benefícios podem ser atrelados a níveis de produtividade. Por exemplo, o colaborador que atingir uma meta mensal, ou chegar bem perto dela, ganha uma recompensa.

Por outro lado, a conquista do benefício pode ser ligada à qualidade de uma tarefa. Digamos que a empresa queira desenvolver novas funcionalidades para um determinado produto. O funcionário que apresentar o melhor projeto (qualidade) receberá um benefício exclusivo.

Ainda, existe outra maneira de gerar desempenho e qualidade por meio do benefício: investimento na qualidade de vida do time. Como assim? Imagine que a empresa ofereça descontos em academias para estimular a prática de atividades físicas pelos colaboradores. Esse tipo de benefício, com certeza, otimizará o bem-estar, mas também refletirá nos resultados da equipe.

3. Experiência do colaborador

A experiência do colaborador (em inglês, employer experience — EX) é um conceito que coloca o funcionário no centro das decisões tomadas pela empresa. Por isso, um dos pilares do EX é a promoção de ações que melhoram o crescimento e a qualidade de vida dos membros das equipes.

Dessa forma, o clima interno fica mais agradável, além de elevar a motivação dos times. Algumas empresas também percebem um reflexo positivo na satisfação dos clientes, visto que os serviços e os produtos entregues são de excelente qualidade.

Para favorecer uma experiência positiva, os benefícios são uma excelente estratégia. Em especial quando a cesta de benefícios é personalizada ou flexibilizada de acordo com o cargo ou a função interna.

No primeiro caso, os colaboradores podem escolher quais benefícios desejam usufruir. Já na segunda situação, o funcionário recebe novos benefícios de acordo com o seu progresso na carreira interna. Sem dúvidas, essa prática torna a EX do time algo maravilhoso e inesquecível.

4. Cultura interna

Crenças, valores, costumes e visão — esses são os componentes da cultura interna de uma empresa. Podemos dizer que a cultura mostra a identidade do negócio e rege o modo como lida com parceiros, clientes e colaboradores.

Por que falamos de cultura interna em um artigo sobre benefícios? A resposta é simples: os benefícios fazem parte das práticas de marcas que têm uma cultura interna forte e estruturada. No atual mundo corporativo, empresas com uma cultura voltada para inovação, diversidade e empatia se tornam referência no mercado que atuam.

A empatia (capacidade de se colocar no lugar do outro), por exemplo, é impressa na cultura interna por meio de ações que demonstrem o interesse da empresa nos colaboradores. Como dito, os benefícios são vistos desse ângulo pelo time. O resultado é a replicação da empatia no trato entre os profissionais internos.

Quando esse clima de preocupação com o próximo “transborda” na empresa, logo é percebido também no relacionamento com os clientes nos canais de interação da marca. A consequência disso é uma reputação forte no mercado e a atração de ainda mais consumidores.

5. Fortalecimento da competitividade

Para se posicionar perante a concorrência, a organização precisa ser competitiva. Essa atitude é ainda mais importante quando o mercado que a empresa atua está saturado de concorrentes fortes. Além de boas estratégias, produtos e serviços, a marca precisa de um time capacitado e com boas competências para fortalecer a competitividade. Os benefícios ajudam nesse objetivo porque atraem e retêm profissionais talentosos.

Uma equipe de alto nível é capaz de entender as tendências de mercado e apresentar soluções para suprir as necessidades dos clientes. Outra vantagem de profissionais capacitados são os produtos inovadores que conseguem idealizar e testar no público-alvo. Em vista disso, a empresa sai na frente da concorrência.

Quais benefícios oferecer em organizações multigeracionais?

O estudo “Melhores lugares para trabalhar 2020”, produzido pela Glassdoor, é um ranking anual que elenca as empresas mais amadas pelos profissionais. Ao analisar essa lista célebre, percebemos que essas organizações oferecem pacotes de benefícios para seus colaboradores.

As opções são das mais variadas. Entretanto, quais benefícios devem ser oferecidos em empresas multigeracionais? Quais são os principais benefícios oferecidos pelas empresas?

A seguir, apontaremos alguns.

Vale-alimentação

Esse é um benefício bem tradicional nas empresas e supre uma das necessidades mais importantes dos colaboradores. Ele é especialmente valioso para os que têm família, pois é normal boa parte dos recursos financeiros ser gasto com alimentação.

Sendo assim, a facilidade de fazer compras alimentícias sem pesar muito no orçamento familiar traz tranquilidade e segurança para os funcionários. No caso dos colaboradores que moram sozinhos, o benefício também ajuda na redução dos gastos e no planejamento financeiro pessoal.

Plano de saúde

Sem dúvidas, um dos benefícios mais amados pelos profissionais. Uma vez que cuida de um bem muito valioso deles: a saúde. Esse tipo de benefício agrada, em especial, os colaboradores com filhos pequenos e as gestantes. Outro grupo que também usa muito o plano de saúde são os funcionários que estão na meia idade. Embora os mais jovens, no geral, usem menos o plano de saúde, gostam de incluí-lo no pacote de benefícios.

Auxílio-creche

O auxílio-creche é um dos grandes desejos dos colaboradores com filhos. Na verdade, esse benefício é uma maneira da empresa demonstrar que apoia a inclusão de mães e pais no mercado de trabalho. Com esse benefício, os pais de pequenos ganham um desconto ou até o pagamento integral da mensalidade de uma creche. Assim, podem trabalhar despreocupados, pois sabem que os filhos estão bem cuidados em instituições escolhidas por eles.

Horários flexíveis

Muitas empresas estão flexibilizando os horários da jornada de trabalho dos colaboradores como forma de benefício. Funciona assim: os funcionários podem escolher o período que desejam trabalhar, desde que cumpram o total de horas exigidas.

Esse é um dos benefícios mais procurados pelos novos profissionais. Uma das razões é que os horários flexíveis permitem aos colaboradores trabalharem no período do dia no qual seu nível de produtividade está em alta. Favorecendo, assim, entregas mais rápidas e de qualidade.

Benefícios flexíveis da Vee

Você pode oferecer liberdade para o seu colaborador usar os benefícios da forma que achar melhor. Com a Vee, você oferece vale-refeição, vale-alimentação, vale-cultura, auxílio saúde, auxílio home-office, auxílio educação na mesma solução. Veja como funcionam os benefícios flexiveis da Vee!

Parcerias

Existe a possibilidade de incluir parcerias com estabelecimentos e prestadores de serviço no pacote de benefícios. Com isso, os colaboradores obtêm descontos em restaurantes, academias, livrarias, cafés, agências de viagens, lojas virtuais e faculdades. Esse tipo de benefício é interessante, pois se encaixa no perfil individual dos funcionários. Dependendo do estilo ou da fase da vida, os profissionais escolhem um estabelecimento ou prestador de serviço para satisfazer algum desejo ou necessidade.

O ideal é que as empresas tenham uma eficiente gestão de benefícios para os funcionários sem pesar demais no orçamento do negócio. Fazendo assim, é possível obter resultados financeiros expressivos e ainda ganhar a satisfação dos funcionários — duas coisas muito valiosas.

O que achou do nosso artigo? Quer oferecer a melhor experiência de benefícios para os seus colaboradores? Então, conheça agora mesmo os serviços especializados da Vee!

Gostou? Compartilhe

Quer conhecer mais sobre os benefícios flexíveis da Vee? Preencha o formulário e entraremos em contato com você.