Descomplique a forma dos colaboradores usarem os beneficios da empresa

Tempo de leitura:

A utilização dos benefícios oferecidos pela empresa para os colaboradores faz parte das preocupações diárias de um gestor de RH.

Além da necessidade de analisar os índices de utilização e procurar as soluções mais adequadas ao perfil dos colaboradores e diretrizes da empresa, é preciso sempre estar de olho na simplicidade de uso.

Quando se trata de benefícios empresariais, o termo do momento é “descomplicar”. Neste post, separamos as principais informações sobre o que ocorre nas empresas que não executam a flexibilidade de benefícios.

Também vamos falar sobre a forma mais ágil e assertiva para deixar o uso deles ainda mais simples e dinâmico. Ficou interessado? Vem com a gente!

Vale Alimentação ou Refeição: Confusões no uso é mais comum do que se imagina

Quem nunca lidou com reclamações de funcionários que optaram por receber vale refeição e tentaram passar seu cartão no supermercado sem sucesso?

Um dos erros mais comuns envolvendo os benefícios das empresas é a má interpretação do seu uso, por exemplo, a confusão entre Vale Alimentação e Vale Refeição. Além de trazer constrangimento para o funcionário, o uso incorreto de um cartão de benefícios levanta alguns questionamentos, que fazem todo o sentido.

O principal deles é: por que é preciso dividir Vale Alimentação e Vale Refeição? Se o benefício é focado na nutrição do colaborador, qual é a dificuldade em criar uma solução única? 

E esses questionamentos têm fundamento. Dá para ser mais fácil e menos burocrático! A resposta está na adoção de uma das maiores tendências de RH a partir de 2020, que é o modelo de benefícios flexíveis

Convênios não tão convenientes assim

Para o setor de Recursos Humanos, uma das maiores preocupações é a vigência do acordo com os conveniados. Gerenciar múltiplos convênios e diferentes tempos de duração pode ser um desafio bastante intenso. 

E isso pode acarretar em um problema bem inconveniente, que é o fim do convênio com um estabelecimento que está sendo utilizado pelo colaborador, como uma academia, por exemplo.

A escolha dos estabelecimentos conveniados passa pelo crivo do RH. Contudo, se não houver um cuidado na hora da escolha desses convênios, o fluxo de utilização pode ser baixíssimo e os problemas com tempo de contrato e custeio podem surgir. 

Descomplicar também significa dar liberdade de escolha. E os benefícios flexíveis contribuem de forma substancial para oferecer convênios estratégicos e adequados à realidade e rotina das pessoas. 

Soluções que não agradam

Outro desafio bastante comum para gestores de RH é encontrar soluções para os benefícios que sejam do agrado de todos. 

Quando estabelece convênio com uma escola, os funcionários que não têm filhos reclamam de sua inutilidade. Quando há convênio com uma rede de estacionamentos, quem se queixa é quem não tem carro.

Agradar todo mundo é muito difícil, e quando a empresa resolve determinar que as empresas e serviços X,Y e Z são as escolhidas para entrar na carteira de benefícios, pode esperar que lá vem reclamação.

O melhor jeito de resolver isso é oferecendo pluralidade. Novamente, a liberdade de escolha é quem se posiciona como fator de descomplicação dos benefícios.

Não há outro caminho que não seja este, afinal, como o RH pode agir nesses casos? Escolhendo um benefício para cada colaborador? Praticamente impossível!

O jeito é apostar em redes de serviços e estabelecimentos comerciais facilmente encontrados e que são de alta abrangência entre os funcionários da empresa.

Ponto de reflexão: A legislação brasileira e seus entraves para os benefícios

Junto com as preocupações para descomplicar benefícios, o setor de Recursos Humanos precisa se atentar ao impacto financeiro e com aqueles que necessariamente precisam ser pagos em dinheiro pela CLT. Eles refletem no recolhimento de FGTS, INSS e no pagamento do décimo terceiro.

A legislação brasileira é bastante rigorosa com a questão dos benefícios, inclusive com fatores como isonomia. 

É preciso ter muita atenção com esses fatores ao adotar uma política de benefícios flexíveis. Isso evita problemas com a justiça do trabalho e com outras entidades trabalhistas, como os Sindicatos. 

Conheça uma solução que concilia flexibilização e respeito a legislação!

A solução em benefícios flexíveis criada pela Vee surgiu para suprir essa necessidade pela ausência de uma solução como esta no mercado.

Dentro de nosso modelo de aplicação da flexibilidade, foram estabelecidos critérios rigorosos para respeitar a legislação trabalhista e, ao mesmo tempo, oferecer benefícios de qualidade e sem complicação.

Para conhecer mais sobre como a Vee Benefícios conciliou liberdade de escolha, respeito às leis do trabalho e simplicidade no uso dos benefícios empresariais, entre em contato com a nossa equipe e agende uma reunião de apresentação agora mesmo!

 

Venha ser Vee!

COMENTÁRIOS