Como o RH pode ajudar um colaborador com depressão no trabalho

Tempo de leitura: 4 min
Como o RH pode ajudar um colaborador com depressão

A depressão é uma doença que atinge 5,8% dos brasileiros, conforme dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 2017. Segundo informações do Harvard Business School, essa é a principal causa de incapacidade do mundo inteiro. Este é um distúrbio silencioso e as empresas precisam estar preparadas para lidar com um colaborador com depressão da melhor forma possível. A seguir você poderá conferir algumas dicas de como o time de recursos humanos pode ajudar um colaborador com depressão no trabalho.

Como o RH pode ajudar colaboradores com depressão no trabalho

Conhecimento

Essa é uma chave fundamental para que mais pessoas, e não somente a área de recursos humanos, saibam um pouco mais sobre a doença. Antes de ter que enfrentar a situação de ter um colaborador com depressão, saber sobre o tema previamente permite que você possa compreender melhor o que aquela pessoa está sentindo.

Além disso, ao entender os principais sintomas da doença, como baixa produtividade, concentração e energia da pessoas em suas atividades, você poderá pensar em como remanejar tal colaborador e até prever possíveis desempenhos que não sejam como o esperado.

Pode ser que o seu colaborador fale abertamente sobre a depressão no trabalho, mas pode ser também que ele prefira não compartilhar, fazendo com que você e o RH não percebam que algo vai mal. Por isso é importante se educar. Veja alguns pontos de como você pode identificar a depressão:

  • Mudanças de humor;
  • Baixa autoestima;
  • Picos de alegria/euforia;
  • Indecisão;
  • Distúrbio do apetite;
  • Dificuldade para se concentrar
  • Perda de interesse nas atividades que antes gostava.

Conversas

Colocar-se como um canal aberto para que o seu colaborador possa se abrir pode ser bastante benéfico para ele, que saberá que tem alguém apoiando. Assim, em momentos difíceis já existirá um canal de confiança. Além disso, não menospreze nem relativize os sentimentos que ele levantar para você, demonstre compreensão.

Também é importante ressaltar a importância de se respeitar o espaço e características de cada pessoa, para que ela não se sinta invadida de alguma forma quando o assunto for abordado..

Flexibilidade

É muito comum que alguém que um colaborador com depressão, assim como qualquer pessoa que enfrente essa doença, tenha distúrbios do sono, como o excesso dele ou dificuldade em dormir. Para isso, a sua empresa pode oferecer uma flexibilidade nos dias e horários para a equipe.

A prática do Home Office também pode ser uma opção. Uma boa maneira de organizar com um colaborador como será feita essa rotina, de forma que seja bom para as duas partes, é estabelecendo quais são os dias e horários essenciais para que ele esteja no escritório. Isso também pode ajudá-lo, determinando quais são as demandas necessárias e uma estrutura a ser seguida, o que muitas vezes é uma dificuldade para a pessoa com depressão.

Ainda que seu colaborador possa estar mais ausente fisicamente, enquanto ele estiver a distância não deixe de manter uma proximidade. Quando pessoas com depressão ficam sozinhas, a carga de pensamentos negativos tendem a aumentar e, por isso, interações sociais podem ajudar.

Realização de pequenas tarefas

Para funcionários com depressão, pode parecer bastante desafiador encarar um grande projeto. Isso porque, além dos problemas com a falta de sono, a parte cognitiva está alterada. Um gestor pode, para ajudá-lo, propor atividades menores, que possam ser cumpridas a curto prazo.

Outro ponto importante também é reconhecer o trabalho realizado pelo colaborador. Isso fará com que ele se sinta mais confiante em desempenhar suas tarefas.

Estabeleça prazos conforme a necessidade

Compartilhar muitos prazos de uma vez para alguém que tenha depressão pode transmitir uma sensação negativa, de estresse e impossibilidade de fazer o que está sendo demandado. Por isso, uma das formas de ajudar é dividir um projeto em tarefas menores, um prazo por vez.

Os prazos mais curtos fazem com que o colaborador que tem depressão visualize tal atividade como algo que está sob seu controle e, portanto, mais simples de ser realizada.

Reconhecimento

Colaboradores com depressão tendem a ser inseguros em relação ao seu próprio trabalho, além de serem muito autocríticos. É importante que um gestor reconheça as pequenas conquistas deste colaborador, desde entrega nos prazos determinados, até sobre as atividades em si, focando menos nos aspectos negativos. Eles só farão com que esta pessoa se sinta mais para baixo e com falta de confiança.

Faça uma avaliação de quais são as melhores habilidades deste colaborador e incentive funções que estejam alinhadas com elas. Além disso, é importante frequentemente fazer reuniões e alinhamentos para se certificar de que tudo está sendo feito de acordo com o que foi pedido.

Ambiente do trabalho

O ambiente de trabalho pode ser uma grande influência para questões emocionais. Um bom exemplo disso é a Síndrome de Burnout, que, resumidamente, é um esgotamento da pessoa em relação a sua mente e o seu corpo. Isso tem a ver com pressões, competitividade, sobrecarga, entre outros fatores de estresse que uma empresa pode acabar proporcionando. Inclusive, isso pode ser um fator para que a sua empresa tenha uma grande rotatividade de funcionários.

Para que exista uma espécie de prevenção para esse transtorno, é importante prezar por um ambiente que tenha uma boa saúde organizacional, com uma qualidade de vida e uma área de recursos humanos atenta a cada um e que visa por funcionários felizes.

Empatia do líder

Conviver com colaboradores que têm depressão pode ser bastante difícil e desafiador para um líder. Entretanto, é importante lembrar que o problema deste funcionário não está relacionado a você ou à sua gestão e sim à doença. Por isso, cabe a você ajudá-lo a passar por períodos de crise, de maneira que o seu papel também impacta positivamente nas outras pessoas da sua equipe, da empresa e do negócio.

Além disso, oferecer um local ou uma ferramenta que possa servir de apoio para este profissional demonstra cuidado e atenção que ele precisa. Com a Vee Benefícios, os colaboradores têm condições especiais de acesso ao Zenklub, uma plataforma de serviços de saúde emocional e desenvolvimento pessoal e profissional com consultas por vídeo-chamada de profissionais de diversos campos, como coaches, psicólogos e psicanalistas.

Os Benefícios Flexíveis são uma ferramenta que permite que cada um escolha o que pretende fazer com o valor recebido a partir de suas preferências, necessidades ou estilo de vida. Inclusive cuidar da saúde emocional.

Saiba mais do porquê a Vee é a sua melhor opção para oferecer benefícios flexíveis!

Gostou? Compartilhe

Quer conhecer mais sobre os benefícios flexíveis da Vee? Preencha o formulário e entraremos em contato com você.