Boreout: saúde mental durante o trabalho remoto

Tempo de leitura: 3 min
Boreout: como lidar dentro da empresa

Ao contrário do burnout – termo usado para pessoas que estão esgotadas pelo excesso de trabalho – o boreout se caracteriza pela falta de interesse e motivação.

Desde o início de 2020, milhares de colaboradores migraram para o trabalho remoto ou híbrido, e isso afetou significativamente a saúde mental de profissionais ao redor do mundo.  Enquanto uns estão mergulhando demais no trabalho, ultrapassando o limite entre a vida pessoal e profissional, outros estão desanimados e buscando sentido para sua carreira.

A Síndrome de BoreOut, vem do inglês “bored” – que pode ser traduzido como tédio para o português. Na prática, é caracterizada pelo desinteresse constante nas atividades diárias e pode afetar diretamente a autoestima dos colaboradores É preciso estar atento, pois a síndrome pode  acarretar em consequências mais graves, como apatia, depressão, ansiedade e estresse crônico.

“Tendemos a achar que um funcionário entediado (e com tempo de sobra) aproveitará para se dedicar mais a cada tarefa, mas não é assim. Segundo um estudo da Universidade de Lancashire (Inglaterra), as pessoas entediadas, na verdade, têm um desempenho profissional precário e cometem mais erros”, explicou uma matéria publicada, sobre o assunto, pela revista El País.

Como lidar com a Síndrome de Boreout entre os colaboradores?

  • Entenda por que os colaboradores estão desmotivados
  • Tenha um relacionamento aberto a diálogos entre líderes e funcionários
  • Incentive os colaboradores: bônus mensais ou anuais, cursos e até day off podem ajudar na desempenho dos profissionais
  • Incentive hobbies: é sempre bom que o colaborador tenha para onde “escapar”. Incentivar momentos de lazer ou cultura pode ser outro diferencial.

A psicóloga Milene Rosenthal comentou sobre a síndrome em entrevista ao Estadão:  “Ao identificar os sintomas , é preciso buscar ajuda profissional, que pode ser um psiquiatra ou psicólogo, para identificar se o tédio e desmotivação é originado pelo trabalho e pelas atividades que realiza. (…)Se o diagnóstico for positivo, o próximo passo é conversar com o gestor sobre seu papel na empresa e a possibilidade de abraçar novos desafios, pois muitas empresas estão em um momento de muito aprendizado, buscando novas respostas e essa pode ser uma boa oportunidade de mudança na carreira”, aconselha.

Como o employee experience pode melhorar o desempenho

Outro dica para incentivar o colaborador e aumentar a produtividade é focar no employee experience. Uma das maneiras de levar isso para sua empresa é simples: oferecer um pacote de benefícios mais flexível do mercado.

Com a Vee, seus colaboradores têm liberdade, flexibilidade e autonomia para usar o saldo do benefício e escolher entre vale-alimentação, vale-refeição, Auxílio Home Office, vale-cultura, educação, saúde, além de parcerias com plataformas online, como o ZenKlub, que é voltada para saúde emocional do colaborador e a NewValue, que possibilita descontos nos mais diversos setores do varejo nacional. 

Com todas essas vantagens, você consegue  o melhor pacote para cada um, independentemente das preferências pessoais e profissionais Oferecer benefícios flexíveis mostra uma preocupação com a individualidade. Valorizar o colaborador é uma forma de deixá-lo mais engajado

É sempre importante estar próximo do seu colaborador e ouvir o que ele tem para te falar. Quais são os seus anseios, expectativas e angústias? Cuidar da saúde mental – e evitar problemas com o boreout – é um assunto sério, que exige muita atenção por parte do RH e da empresa.

Gostou? Compartilhe

Quer conhecer mais sobre os benefícios flexíveis da Vee? Preencha o formulário e entraremos em contato com você.